Pressione ENTER para ver os resultados ou ESC para cancelar.

André Saldiba André Saldiba   Publicado em 20/08/2017

#Luiza.6

O tempo realmente não para! Mas, às vezes sinto muita vontade de parar o tempo. Principalmente quando vejo o quanto meus filhos crescem rápido... rápido demais.

Lembro-me da minha filha mais velha, Luiza, quando bebê chorando com suas cólicas e se acalmando em meus braços.

Lembro-me da Luiza dando seus primeiros passos... passos que pareceram demorar tanto, mas que vieram na sua hora, na hora certa.

Lembro-me da Luiza distribuindo suas palavras... “papapapa”. E cada vez mais ela acrescentava um “pa” até que se tornou um “papapapapapapapa”.

Lembro-me da Luiza colocando seu lindo óculos pela primeira vez. Quantas incertezas e dúvidas nos pais, mas quanta alegria, calma, segurança e tranquilidade nela.

Lembro-me das nossas primeiras brincadeiras. A primeira corridinha no parque. A primeira entrada na piscina. A primeira ida ao cinema. O primeiro teatro.

E por isso e muito mais, gostaria tanto de parar o tempo, pausar para não deixar nenhum destes momentos acabar.

Porém, quando olho para o hoje me alegro em perceber que o tempo não parou. Porque cada vez me encanto em perceber que

… as cólicas não existem, mas os meus braços continuam sendo um dos melhores lugares para ela.

… os passos estão certeiros, e nós pais continuamos querendo acelerar os seus processos, mas ela continua crescendo e desenvolvendo na sua hora, na hora certa.

... as palavras já são conhecidas, e cada dia surgem novas, mas as palavras prediletas continuam sendo "papapapa" e "mamamama".

... o óculos continua lindo no rostinho dela, e nós os pais continuamos com nossas incertezas e dúvidas sobre o que e como ela enxergará a vida. Mas, a Luiza insiste em nos transmitir calma, segurança e tranquilidade.

... as brincadeiras mudaram, e algumas nem existem mais, mas ainda temos uma enorme alegria em descobrir a vida, em nos aventurar, em inventar, em viver...

Por isso, hoje a Luiza chega aos 6 anos e olho para trás com alegria e gratidão. Mas, olho para frente com mais alegria e empolgação.

Filha, agradeço por tudo que já vivemos. Mas, não quero parar o tempo porque sei que viveremos novas situações incríveis. E na verdade, pouco me importa o que viveremos, mas sim com quem...

Luiza, minha filha, te amo!

© André Saldiba

Categorias

Textos
André Saldiba
André Saldiba

André Saldiba

André Saldiba casado com Adriana e pai da Luiza; graduado em Direito pela Universidade Paulista de São Paulo, mestre em Divindade pelo Seminário Teológico Servo de Cristo de São Paulo; pastor da Igreja Batista de Água Branca, em São Paulo; idealizador do movimento Alegria no Caos.